Carnaval com crianças e bebês em São Paulo: Fique de olho nessas dicas e cuidados!


Postado por: Luísa Alves - 3. fev 2018

cuidados_carnaval_bloquinhos_criancas


Aí você está lá, com muito empenho em relação à fantasia, à maquiagem, mas uma das coisas mais importante a gente esquece em casa: os cuidados básicos com as crianças nesse verãozão Senegalez de São Paulo. E se chove? E se o pequeno sente fome? E se quiser sentar? A gente sabe que nós pai e mãe precisamos pensar em todas as necessidades e adversidades que podem rolar num passeio, né? Mas não custa lembrar. Então aí vão algumas dicas!

Fantasia sim, mas com aquela mochila recheada de cuidados
Foi-se o tempo que a gente pulava carnaval livre, leve e solto. Com filhos fica difícil sair sem a bolsa com fralda, se é bebê ou com água e tudo mais. Então, amigos, vai rolar fantasia de bailarina com mochilão sim! Ainda mais se você estiver sem carro e não tiver seu KG para deixar tudo que precisa!

Sol na cabeça? Não!
Filtro solar é básico pra família toda, né, mas não custa lembrar? Aplicar filtro solar em todas as crianças, a partir dos seis meses, mesmo em dias nublados. Lembrando sempre: use filtros solares específicos para bebês e crianças. Protetores comuns não são recomendados. Isso porque as crianças correm e brincam, o que faz com que suem mais do que os adultos, além disso têm uma pele mais sensível. Filtros solares comuns são normalmente recomendados para crianças a partir de 12 anos. Reaplicar o filtro a cada duas horas e colocar um boné na crianças também são recomendações. Chapéu ou boné em todo mundo, hein?!

Chove em SP! Vale uma mini sombrinha!
Fim de tarde tem sido comum chover pra caramba, é ou não é? Vale muito você ter ao menos uma sombrinha na bolsa para abrigar as crianças até a chuva parar ou até encontrar um abrigo. A sombrinha também pode ajudar a proteger os bebês do sol.

Canga ou toalha pra sentar
As crianças cansaram? Ou mesmo você não aguenta mais ficar em pé? Ja que não temos cadeiras ou bancos à disposição nas ruas, nos resta se preparar para sentar no chão! Por isso é sempre bom carregar uma canga ou uma toalha para estender onde precisar.

O sol é alto demais para o bebê?
Protetores auriculares no ouvido do bebê! Proteja os ouvidos e a calmaria do bebê. o som alto além de ser prejudicial á audição do pequenino ainda costuma causar agitação e confusão.

Aquele garrafão de água amigo!
Evitar a desidratação ou mesmo aquele desespero de “mãe, quero água” no meio do bloco, com direito a choro e posterior fila no boteco mais próximo, onde vários marmanjos estão comprando cerveja. Não esqueça que oferecer líquidos durante o trajeto do bloco. Leve a água de casa, acondicionada em um recipiente térmico, o que permite que se mantenha fresca. Valem também aquelas frutas com bastante líquido, mas não esqueça de uma bom lugar para mantê-las: melancia, laranja, tangerina e caju, além de água de coco.

Comidinha leve, nada de feijoada, ok?
Para os bebês, muita frutinha (se já passaram pela introdução alimentar) e mamar (se ainda mamarem). O ideal mesmo é que a criança já saia de casa alimentada, mas… se for necessário levar um lanche, dê preferência a frutas frescas e biscoitos sem recheio. Se for comprar na rua, prefira sucos prontos e industrializados, água mineral, sorvetes de frutas e biscoito de polvilho. Com esse calorão vale ficar de olho nos alimentos de fácil contaminação, como embutidos (presuntos, salsichas e salames), maionese e molhos cremosos. Tenha cuidado com os sanduíches ditos naturais, já que costumam conter maionese.

O calor e os bebês, um assunto à parte 🙁
Você sabe, os bebês têm a pele muuuito sensível e em muitos casos qualquer calorzinho gera alergias e irritações da pele. Qualquer roupa que cause muito calor pode provocar brotoejas, já que são provenientes do excesso de suor. As roupas podem dar dermatite irritativa também, mas o problema não é tão comum.

Tintas e maquiagens leve nos pequenos
A gente sabe, são liiindas as pinturas de rosto, tintas de todas as cores, brilhos e tudo mais, mas vale ler o rótulo. Nas crianças maiores, os causadores de irritação na pele são as tintas e maquiagens, usadas para pintar rosto, braços e pernas das crianças. Para evitar alergias, opte por tintas com base aquosa e maquiagens específicas para crianças

Muito tempo sob o sol? Fique de olho em sintomas
O calor excessivo pode provocar insolação. Os sintomas da insolação são sede intensa, pulsação acelerada, tontura, vômitos e boca seca. Se a criança apresentar estes sinais, dê o soro caseiro – 3,5 gramas de sal e 20 gramas de açúcar por litro de água – e leve-a ao médico.

Paradinha nas árvores
Se tiver sol quando der busque uma sombra nas árvores, em local com menos gente, e ofereça água ou outros líquidos para a criança. Se chover no meio do percurso, nada de procurar árvores para se proteger, ok?

Identifique as crias!

Grandes aglomerações, fato: alguém vai se perder de alguém. Por isso, Além de celulares com bateria 100% pros adultos não se perderem uns dos outros, identificações nas crianças! Nome do filho, nome dos pais e telefones para contato, é o mínimo de informação. Seja numa pulseira, na etiqueta do bluca ou num colar… Não deixe de mostrar a identificação para ela e explique do que se trata, assim, ela mostrará a quem encontrá-la. No caso de crianças maiores, marque um ponto de encontro, caso se percam.

O bloco, a concentração e o percurso
É sempre bom lembrar da importância de optar por blocos que tenham como prioridade a inclusão de crianças e percursos não sejam muito longos. Crianças a partir de cinco anos até andam mais, mas crianças menores cansam mais rápido. Pra bebês então, o melhor é um bloco concentrado e embaixo da sombra. No caso das crianças menores, o ideal é que permaneçam dentro do cordão de isolamento ou apenas observando a passagem do bloco, a certa distância, sem acompanhá-lo. Vale beber, mas aquele consumo moderado pra gente ficar atento às crianças certo? Vale sempre avaliar se a criança está segura e se parece gostar da agitação, afinal, estão ali para que ela se divirta.

Sobre Luísa Alves

Gaúcha que ama São Paulo e mora a cerca de 4 anos na capital. É mãe da Aurora e trabalha, além da maternidade, com mídias sociais.